Aniversário

01/03/2010

Hoje é meu aniversário. Esse ano não quis fazer nenhuma grande comemoração, acho que por que ano passado havia sido estabelecido um parâmetro alto.

Ano passado, no dia do meu aniversário, a Garota me levou para comer num restaurante maravilhoso. Quando chegamos na sua casa, minha mãe, meu tio e meus melhores amigos estavam lá para me fazer uma surpresa. Foi muito, muito bom! Eu nunca tinha tido uma festa surpresa, e foi muito legal ver todas aquelas pessoas queridas aparecerem para me homenagear. Minha mãe usou uma frase muito boa no dia, “é bom ver que tanta gente boa faz questão de manifestar o carinho que sente pelo me filho”. Eu chorei para cacete na hora do parabéns.

Estavam quase todos os meus amigos. O Tom tava doente e não pode ir. E eu senti falta dele.

Como eu disse antes, eu tava meio morno com meu aniversário esse ano. Não queria nenhuma mudança na minha rotina e procurei falar o mínimo possível a respeito, para ver se ninguém lembrava.

Até que agora, ainda nas primeiras horas do dia primeiro de março, o Tom apareceu, escreveu esse post para mim, e me lembrou que não é todo dia que a gente faz aniversário. Por que fazer aniversário é comemorar pela pessoa que a gente é.

E como é meu aniversário, posso fazer quase tudo o que eu quiser, e isso inclui usar clichês. Tom, o maior presente que você pôde me dar foi a sua amizade. Melhor até que a sua coleção completa de Watchmen que você me deu há 3 anos. Obrigado.

(e me desculpem por qualquer erro, mas fica difícil escrever chorando do jeito que estou chorando agora)

Anúncios